Buscar

O que é digging? Qual a importância desta técnica?

Atualizado: 7 de fev.

Somente o que é visto pode ser curado, certo? Mas, e se nosso subconsciente, num processo de autodefesa, escondesse tão profundamente uma crença que fosse preciso escavar para encontrá-la? Para o Thetahealing isso é perfeitamente possível por meio do digging.

Apesar de extremamente eficaz para a liberação de bloqueios e traumas, muitas pessoas, inclusive terapeutas, apresentam certa insegurança na aplicação desta ferramenta.

Por isso, ter mais clareza sobre este processo vai trazer mais fluidez aos seus atendimentos, já que ele facilita o acesso à crença raiz de seu interagente. Isso é extremamente importante, pois ela é a base principal de todas as queixas e limitações apresentadas por ele.

A ferramenta possibilita, ainda, que você trabalhe suas próprias crenças limitantes.

Mas, o que significa digging? Se você quer entender melhor como funciona tudo isso, continue a leitura!



O que é digging?


Digging vem do inglês e significa escavação. Em uma sessão de Thetahealing, podemos dizer que esta ferramenta nos permite ir em busca de verdadeiros tesouros escondidos. Muitas vezes, escondidos de nós mesmas!

Mas como assim tesouros, Luisa? Eu explico! O digging é especialmente utilizado pelo terapeuta em um trabalho de crenças. O objetivo é encontrar a crença raiz, ou seja, aquela que dá origem às nossas limitações. Podemos dizer, ainda, que ela é o principal problema que está atrapalhando a vida de uma pessoa.

Se crenças são como lentes, por meio das quais enxergamos e criamos a realidade que nos cerca, imagine a preciosidade que é encontrar a mais profunda? Aquela que impede nossos movimentos e nos algemam?

Geralmente, esta crença base está a nível subconsciente e dá origem a diversos tipos de bloqueios em nossas vidas. Por isso, para encontrá-la, muitas vezes precisamos de uma ferramenta que seja capaz de retirar todas as camadas que a protegem e a escondem.

E por qual motivo essa crença fica tão escondida?


Nosso cérebro, por autodefesa, cria uma espécie de bolha em torno do subconsciente. Esta proteção serve para tentar nos afastar da dor de tudo aquilo que nos é negativo: sensação de abandono, culpa, medo… E as camadas dessa bolha ficam cada vez mais espessas com o passar tempo, de acordo com as nossas experiências.

E é justamente por propiciar um verdadeiro aprofundamento nessas crenças limitantes, protegidas por tantas camadas, que o digging é tão efetivo.


O que acontece depois do digging?


Após esse processo de investigação e localização da crença raiz, é possível trabalhar todas as outras crenças mais facilmente.

Além disso, o terapeuta pode fazer comandos de substituição, sempre com permissão do interagente. Ou seja, é possível fazer uma reprogramação mental, substituindo programas negativos por novos downloads.

Com isso, o cliente tem a chance de ressignificar suas crenças e ir em busca de uma vida mais plena e feliz.

Existem diferentes formas de digging?


A investigação intuitiva pode ser feita a partir de atalhos que permitem acessar mais facilmente uma crença raiz. Eles podem estar relacionados a:


  • Medo

  • Doença

  • Ressentimento

  • Manifestação

  • Impossível

  • Nível histórico ou crenças coletivas

  • Genética

É possível fazer autodigging para localizar uma crença raiz em nós mesmos?


Sim! Embora muitas vezes possamos ser prejudicadas pelo autojulgamento ou pela insegurança, é perfeitamente possível fazer o autodigging.

Para isso, devemos nos livrar de autossabotadores, que nos fazem pensar que somos incapazes de realizar a técnica sem o auxílio de outra pessoa. Lembre-se: você nunca estará sozinho. Durante o uso da ferramenta, você sempre estará conectada com o criador!

Portanto, para fazer um melhor aproveitamento desta técnica, simplesmente confie em sua intuição. Não questione nada, não tente interpretar as informações que chegarem para você. Sem fazer qualquer juízo de valor, o processo ocorrerá com a fluidez necessária.

Como posso melhorar o meu digging ou autodigging?


Sem dúvidas, a prática a levará a ter mais destreza ao fazer o digging. Contudo, podemos citar algumas recomendações que podem melhorar a sua habilidade e garantir melhores resultados.

Vejamos algumas:


  • Se você é a terapeuta, mantenha seus olhos abertos. Isso vai permitir que você faça leitura das expressões faciais e da linguagem corporal de sua interagente enquanto faz a investigação.

  • Peça a sua cliente que mantenha os olhos fechados. Assim, ela poderá se concentrar mais e alcançar um estado mais introspectivo, o que facilita a busca pela crença raiz.

  • Não caia na tentação de tentar interpretar o que está sendo dito, tampouco tente fazer conexões. O digging nada mais é que uma escuta atenta.

  • Mantenha seu estado de presença para facilitar a escuta atenta.

  • Se for preciso, faça anotações para evitar interromper o fluxo de raciocínio de sua cliente com novas perguntas.

  • Caso note algum bloqueio por parte da interagente, faça downloads para que ela volte a se sentir segura e acolhida.

  • Confie em sua intuição. Não se prenda a roteiros predefinidos. Você sempre saberá o que deve perguntar.

  • Não julgue o que vier para você, apenas faça as perguntas que sua intuição sugerir.

Quais os desafios do terapeuta na realização desta técnica?


O receio que tantos profissionais têm na aplicação do digging muitas vezes está associado à insegurança. Como já falamos anteriormente, este medo de errar pode estar associado ao julgamento que fazemos de nós mesmas.

Por isso, assim como você não julga sua cliente, não julgue também a sua capacidade, tampouco a sua intuição. Eu já disse uma vez, mas é sempre bom repetir: se você está conectada ao criador, não está sozinha durante a aplicação da técnica. Apenas confie no processo e em si mesma, e perceba como tudo terá mais fluidez.


Por que fazer um curso de Thetahealing Aprofundando no Digging?


Se você deseja ter mais clareza e confiança para fazer atendimentos de Thetahealing, o curso Aprofundando no Digging é para você.

Com ele, você terá a oportunidade de aprofundar o conhecimento adquirido até o momento. E o mais importante: poderá trabalhar as suas próprias crenças que te impedem de fluir na vida e nos seus atendimentos.

Veja o que você vai aprender:


  • O que é a crença raiz;

  • 8 atalhos para acessar a crença raiz;​

  • Como usar os 8 atalhos em uma sessão;​

  • Dicas práticas sobre como usar os 8 atalhos em uma sessão;

  • Como realizar uma consulta.

O Aprofundando no Digging é um dos cursos de Thetahealing que são essenciais à formação. Portanto, os cursos Dna Básico e Dna Avançado são pré-requisitos para a sua realização.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato! Será um prazer esclarecer todas as suas questões e auxiliá-la a manifestar a vida que deseja ter!


39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo